Líderes europeus chegam a acordo sobre pacote de energia e clima para 2030

24-10-2014 18:53

Após várias horas de negociação, os governantes europeus concordaram nas metas a assumir para 2030, numa decisão anunciada com entusiasmo pelo ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, no seu Twitter.

Após várias horas de negociação, os governantes europeus concordaram nas metas a assumir para 2030, numa decisão anunciada com entusiasmo pelo ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, no seu Twitter.

Os chefes de Governo reunidos esta quinta-feira em Bruxelas no último Conselho Europeu sob a presidência de Herman van Rompuy chegaram a um acordo, já na madrugada de sexta-feira, em matéria de metas de energia e clima para 2030, que prevê, entre outros aspectos, a vinculação dos Estados-membros a níveis mínimos de interligações eléctricas, conforme pretendia o ministro português do Ambiente, Jorge Moreira da Silva.

Jorge Moreira da Silva revelou esta noite na sua conta de Twitter o entendimento. "Temos acordo europeu [de] clima e energia [para] 2030! Depois de um ano de negociações, Portugal conseguiu resgatar a meta de 10% e fixar 15% para 2030", escreveu o ministro do Ambiente no seu Twitter.

O acordo surgiu apenas após várias horas de reunião em Bruxelas, que incluiu um jantar entre os chefes de Estado e de Governo, durante o qual continuaram a ser discutidos os termos das conclusões relativas ao pacote de energia e clima para 2030.

Segundo o "site" especializado em assuntos europeus EU Observer, um dos documentos que foram discutidos no Conselho Europeu previa, em matéria de interligações, que os países europeus alcançassem uma capacidade mínima de interligação das suas redes eléctricas de 10% [face à potência instalada em cada país] "o mais tardar em 2020".

Também no seu Twitter, Herman van Rompuy congratulou-se com as "boas notícias para o clima, saúde dos cidadãos e negociações climáticas internacionais", anunciando a obtenção de um acordo que estipula uma meta de redução de 40% nas emissões com gases de efeito de estufa até 2030 (por comparação com os níveis de 1990).

Além desse objectivo, os líderes europeus chegaram a acordo para cumprir até 2030 objectivos de 27% de renováveis no consumo final de energia (em linha com a proposta da Comissão Europeia) e de 27% de eficiência energética (abaixo dos 30% propostos pela Comissão). Em matéria de interligações, van Rompuy fala apenas, na sua curta mensagem, num "impulso às interconexões".

Fonte:  24 Outubro 2014, 00:48 por Miguel Prado | miguelprado@negocios.pt

 

Voltar

Contacto

energia-solar-térmica-tisst

© 2015 tisst.net -Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode