Energias renováveis devem pesar 40% da produção

27-05-2014 23:22

Energias renováveis devem pesar 40% da produção

 
 
Ministro do Ambiente quer que o país ultrapasse as metas europeias no que diz respeito à produção de energias limpas.
 
O ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, Jorge Moreira da Silva, disse - num seminário sobre gás natural organizado no Porto pela EDP em parceria com o Económico - que a aposta nas energias renováveis deve ser aprofundada, depois de ter atingido o estádio de desenvolvimento que foi patrocinado pelo facto de ter constituído uma referência da estratégia do antigo ministro da Economia Manuel Pinho.
 
Para o ministro, o problema da energia continua a ser central no País - mexendo directamente nos pressupostos de base da competitividade, inclusivamente no que tem a ver com as empresas privadas.
 
"Portugal importa cerca de 80%" das necessidades energéticas, que estão concentradas "em mais de 50% no petróleo", afirmou - para explicar que a factura anual do País na área da energia (de entre 7 a 10 mil milhões de euros) tem de ser reduzida: "É preciso aumentar a autonomia energética".
 
Nesse quadro, afirmou Moreira da Silva, "as energias renováveis devem pesar 40% e não apenas 27%, como quer a União Europeia", mas remuneradas "tendo em atenção o seu nível tecnológico" e o mercado competitivo em que se inserem.
 
António Freitas de Sousa e Elisabete Felismino   in sapo económico

Voltar

Contacto

energia-solar-térmica-tisst

© 2015 tisst.net -Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode