Em 2013,a Ambisousa gerou 195.000 euros de lucro, dando trabalho a 40 pessoas

23-09-2014 00:54

Em 2013,a Ambisousa gerou 195.000 euros de lucro, dando trabalho a 40 pessoas

 
A Ambisousa, empresa intermunicipal que gere os aterros sanitários do Vale do Sousa, instalou 304 painéis solares para produção de energia elétrica que significarão uma receita anual de 35.000 euros.
Macedo Dias, presidente da empresa, explicou hoje à Lusa que os equipamentos já estão em funcionamento nos aterros de Rio Mau, em Penafiel, e Lustosa, em Lousada.
A energia elétrica produzida pelos painéis fotovoltaicos já está a ser vendida à EDP, tendo sido gerados em agosto, nos dois aterros, cerca de 23.000 quilowatts.
Cada um dos painéis da designada "mini geração" produz cerca de 70 quilowatts por hora. Estima-se que a produção de energia, no conjunto dos dois sistemas, seja de 230 megawatts por ano.
A instalação dos sistemas representou um investimento de 190.000 euros, totalmente assumidos pela empresa, no quadro de uma licença de exploração atribuída pela tutela em 2012.
Macedo Dias sublinhou que a taxa de retorno é "muito boa", esperando que o investimento seja amortizado em menos de seis anos.
"A partir daí é quase tudo lucro", exclamou, frisando que os custos de funcionamento dos painéis são reduzidos.
Assinalou ainda que o projeto "tem a vantagem de contribuir favoravelmente para o fenómeno das alterações climáticas", uma vez que, frisou, "evita a emissão de cerca de 600 toneladas de CO2".
"Este projeto demonstra também que os aterros sanitários não são apenas áreas de deposição de resíduos sólidos", acrescentou.
O presidente da Valsousa destacou à Lusa que os dois aterros da região são os únicos do norte do país com painéis fotovoltaicos.
Aqueles sistemas juntam-se ao aproveitamento do biogás nos dois aterros, que produzem anualmente quase oito milhões de quilowatts de energia elétrica.
O aproveitamento do potencial energético do biogás gerado pelos resíduos começou em Rio Mau, em 2007, e foi alargado, três anos depois, em Lustosa.
A transformação do biogás em energia elétrica representa para a empresa uma receita anual de cerca de 260.000 euros.
No aterro de Lustosa são depositados os resíduos sólidos domésticos de Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira.
Para o equipamento de Rio Mau são encaminhados os resíduos produzidos em Penafiel, Paredes e Castelo de Paiva.
Em 2013, a Ambisousa gerou 195.000 euros de lucro, dando trabalho a 40 pessoas.
 
*Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico aplicado pela agência Lusa

Voltar

Contacto

energia-solar-térmica-tisst

© 2015 tisst.net -Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode