Como produzir e consumir a sua electricidade em 2015

06-11-2014 14:50

energia solar fotovoltaica

Ao que o site TISST conseguiu apurar, será já a partir de 2015 que a electricidade produzida por consumidores, não terá que ser necessáriamente vendida a rede.
A nova lei do autoconsumo (decreto lei 153/2014) já foi publicada no Diário da República do dia 20 de Outubro/2014 e  afirma que o autoconsumo será também uma forma de os consumidores passarem a conhecer melhor o seu perfil de consumo de electricidade, podendo assim adoptar comportamentos mais eficientes.
Tentámos apurar de que forma essa possibilidade nos será apresentada para 2015, e vamos tentar responder a algumas das dúvidas que já foram colocadas.

Qualquer pessoa poderá produzir a sua própria electricidade, desde que tenha espaço para instalar painéis solares fotovoltáicos, de consumidores particulares a empresariais.
Se a instalação se situar abaixo dos 200w não é necessária nenhuma autorização. Já nos casos situados entre os 200w e os 1,5 kw, estarão obrigados a uma comunicação prévia de exploração endereçada a Direcção Geral de Energia e Geologia através dos sistema de registo das unidades de produção. Nos casos superiores a 1,5kw já é necessário o registo e um certificado de exploração e um seguro de responsabilidade civil.
Será possível vender a energia produzida em excesso ao valor do mercado grossista ibérico (menos 10%). Para o fazer, necessita para além do certificado de exploração, de um contador, pelo menos a partir de 1,5 kW de potência. No caso de não querer vender o excedente à rede, vai precisar de um dispositivo que limite a injecção de potência. Se não existir este dispositivo, tudo o que for produzido a mais, será injectado gratuitamente na rede.
Ao invés de injectar a sua produção na rede, preferir consumir de noite a energia que produziu em excesso durante no dia, terá de adquirir uma bateria, o que vai encarecer substancialmente o seu projecto.
Antes de comprar o seu sistema solar fotovoltaico é conviniente fazer bem os cálculos à potência que os seus electrodomésticos consomem durante o dia,  assim como à disposição do local de instalação dos paineis solares em relação ao Sol. Se não se sentir capacitado para tal, existem no mercado portugues diversas empresas vocacionadas para o efeito.

Esta não é a área de domínio do site TISST.NET mas justifica-se o interesse e a preocupação no que concerne a tudo o que são energias renováveis, atitudes sustentáveis, pensamentos positivos e muita, muita energia solar. 2015 é ano de eleições em portugal. Que não seja tudo "fogo de vista" são os votos dos portugueses para 2015.

Voltar

Contacto

energia-solar-térmica-tisst

© 2015 tisst.net -Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode